(21) 96464-8597 laado@laado.com.br

Começar uma reserva de emergência é uma forma essencial de se proteger e é um dos primeiros passos que você pode dar para manter uma vida financeira saudável. 

Ao reservar dinheiro para despesas inesperadas, mesmo em pequenas quantias, você evita dívidas, pode se recuperar mais rapidamente e voltar aos trilhos para alcançar seus sonhos e projetos de vida.

Afinal, nunca sabemos quando imprevistos podem acontecer. Pode ser um problema no carro, uma doença na família, um cano de água que estourou em casa… Se tivermos uma reserva de emergência, podemos pagar os custos sem comprometer nosso orçamento mensal e os planos futuros.

Mas será que é possível começar uma reserva com qualquer valor? A resposta você encontra no artigo que preparamos abaixo!

O que é a reserva de emergência?

Uma reserva de emergência é um fundo de caixa reservado para atender a despesas não planejadas ou emergências financeiras. Na prática, ela é seu colete salva-vidas para não se afogar em dívidas em situações inesperadas.

Em geral, as economias de emergência podem ser usadas para cobrir grandes ou pequenas contas não planejadas ou pagamentos que não fazem parte de suas despesas mensais de rotina. Mas sempre que usar dinheiro da reserva deve repor seu fundo o mais rápido possível.

O ideal é que essa reserva possa ser rapidamente acessada, devendo ser aplicada em algum investimento com alta liquidez. Afinal, caso surja uma emergência, você precisa ter acesso rápido ao dinheiro.

Conheça os piores investimentos para a reserva de emergência

Por que você precisa de uma reserva de emergência?

Não ter uma reserva de emergência pode fazer com que algum problema financeiro, mesmo que pequeno, afete significativamente sua vida e se transforme em dívidas cada vez maiores. Quando você tem dinheiro guardado para imprevistos, tem tranquilidade financeira para focar nos seus projetos de vida.

Quando você não tem economias que te deem segurança, pode ser muito mais difícil se recuperar de algum problema financeiro e isso te deixa mais vulnerável na vida. Dessa forma, pode acabar contando com o uso de cartões de crédito ou empréstimos bancários para enfrentar o problema, o que leva à geração de dívidas geralmente mais caras e difíceis de pagar. 

Além disso, ter uma reserva de emergência também protege seu patrimônio e suas reservas para aposentadoria financeira. 

Ao manter um dinheiro para imprevistos guardado, evita que você retire dinheiro de outras contas de investimentos, como o do seu fundo de aposentadoria. Ou evita que tenha que vender algum bem para pagar dívidas. 

Leia também::: Quanto é preciso juntar para viver de renda?

Como começar uma reserva de emergência?

O valor que você precisa ter na sua reserva de emergência depende da sua situação financeira e profissional. Caso seja funcionário público ou trabalhe em uma empresa CLT com alguma estabilidade, sua necessidade de reserva de emergência pode ser menor. Por outro lado, se for um profissional autônomo, a necessidade de reserva costuma ser maior.

Considere como base o valor das suas despesas mensais. Também vale lembrar dos tipos mais comuns de despesas inesperadas que você teve e seus valores. Isso pode te ajudar a definir uma meta de quanto precisa ter investido e quanto deve guardar mensalmente.

Quando você vive de salário em salário, ou não tem a mesma renda todo mês, pode ser mais desafiador separar dinheiro. Mas neste caso, é bem provável que sua necessidade de reserva seja maior e, portanto, uma pequena quantia que você reserve todos os meses, com o passar do tempo, te dará alguma segurança financeira.

O ideal é permanecer nesse foco até completar o equivalente de 6 a 12 meses das suas despesas mensais para manter na sua reserva de emergência. Isso visa proteger sua saúde financeira atual caso tenha alguma despesa maior não prevista no seu orçamento ou perca sua renda por algum tempo. 

Assim, pode usar sua reserva para não entrar em dívidas nesses casos e segurar as pontas até que retome o fluxo financeiro.

Passo a passo para fazer sua reserva de emergência

Existem diferentes estratégias para construir uma reserva de emergência. E elas devem levar em consideração sua margem de poupança e investimentos mensal, além dos aspectos comportamentais relacionados ao dinheiro e que impactam a construção da sua reserva. 

Para tornar esse processo mais prático, você pode seguir algumas orientações básicas que vão te ajudar a se manter nesse processo e melhorar seus hábitos financeiros:

Tenha um planejamento financeiro

Fazer seu planejamento financeiro é uma das coisas mais importantes para iniciar uma reserva de emergência. Porque ele é uma ferramenta prática que te orienta na condução da sua vida financeira. Afinal, investir sem planejar sabe-se lá aonde vai chegar. 

Um planejamento pode ajudar a aliviar o estresse financeiro e dar uma indicação mais clara de onde você pode economizar algum dinheiro. Ou ter estratégias para melhorar seu fluxo de caixa. 

Sempre reforçamos com nossos clientes de consultoria financeira que um planejamento financeiro é apenas uma ferramenta para ajudá-lo a se manter no rumo dos seus objetivos de vida. Portanto, te orienta também a evitar gastos com coisas que não são coerentes com seus projetos pessoais. 

Economize com ganhos inesperados

Outra maneira de reforçar sua reserva de emergência é investir qualquer dinheiro que venha de ganhos inesperados. Essa é uma estratégia que funciona muito bem para quem tem um orçamento mensal variável, com receitas esporádicas ou sazonais. 

Portanto, se você receber um valor extra no mês, a restituição do seu imposto de renda, ou algum outro tipo de valor, considere colocar uma grande parte desse valor para incrementar sua reserva de emergência. 

Incentivamos você a lembrar que uma reserva de emergência deve ser dinheiro mantido separado de suas contas regulares. Ela deve ser de fácil acesso em caso de emergência, mas não precisa ficar sempre visível ou ser tão fácil de acessar para não cair em tentações e evitar gastos desnecessários. 

Ou seja, se você misturar o dinheiro da sua reserva com o restante do seu dinheiro, pode acabar gastando com outras despesas não emergenciais, como o pagamento do IPVA, do material escolar ou da viagem de férias. Situações como essas devem ser planejadas. Elas não são emergências, muito menos imprevistas.

Pague primeiro a você

Sua reserva de emergência deve ser seu boleto número um que deve ser pago todos os meses para você mesmo. Afinal, você trabalha todos os meses e tem sua renda. Se você não pagar primeiro a si mesmo, ninguém fará isso por você.

De preferência, faça esse investimento de forma automática. Para evitar a procrastinação. 

Por exemplo, se você tem uma data fixa para receber sua renda, defina o dia seguinte ao pagamento para fazer uma transferência automática de um determinado valor que definiu no seu planejamento financeiro. Na medida em que você recebe um aumento, ou o tempo passa, aumenta esse valor.

Faça seguros que protejam sua renda

Formar uma reserva de emergência é algo que requer tempo e disciplina. Por isso, em paralelo a esse processo é imprescindível ter seguros que protejam você e sua renda ao longo desse caminho. 

Assim, caso ocorra algum imprevisto mais sério, como um acidente, uma doença grave, uma cirurgia, uma internação hospitalar ou situações de saúde que te impeçam de trabalhar e gerar renda você tem a proteção financeira do seguro contratado.

Os seguros de vida e de renda devem sempre andar de mãos dadas com os investimentos porque investir e formar reserva leva tempo e os seguros te protegem desde a largada.

Assista também::: Os piores investimentos para reserva de emergência 

Reavalie sua reserva de emergência

Com base no exposto, é vital reavaliar periodicamente sua reserva de emergência, seu planejamento financeiro e suas proteções. Afinal, seu momento de vida muda e suas necessidades também. É natural que esses valores precisem ser sempre ajustados. 

Veja se o valor que você tem em sua reserva de emergência é suficiente para a maioria das emergências? Caso você fosse demitido, teria dinheiro para se manter por um período? Suas proteções financeiras estão adequadas ao seu momento de vida? Estas são algumas das perguntas que você deve se fazer de vez em quando. 

Por fim, esperamos que tenha compreendido como começar uma reserva de emergência e, caso precise de ajuda com seu planejamento financeiro e com a busca das melhores soluções de seguros e estratégias de investimentos, clique aqui e conheça nossa Consultoria Financeira Mais Segura!

%d blogueiros gostam disto: