(21) 96464-8597 laado@laado.com.br

As pessoas economizam dinheiro por diversos motivos, seja para uma viagem, uma compra específica, ou por uma tranquilidade futura. Mas para conseguir isso, é comum surgir a dúvida sobre quanto do salário investir.

Aliás, algo que vale lembrar é que investimento não é apenas para pessoas ricas. Muito pelo contrário. Trabalhar e investir uma parte da renda é a melhor maneira de criar riqueza a longo prazo por conta própria.

Sem dúvida não é uma receita mágica e simples. Requer autoconhecimento e persistência. Mas você pode fazer isso. E, com o tempo, os avanços se tornam cada vez mais perceptíveis.

Pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos financeiros e a construir um bom fundo de aposentadoria e ter liberdade. Portanto, se você deseja saber quanto investir, confira o artigo abaixo. Nele, falamos de percentuais e ensinamos a calcular!

Antes, tenha uma reserva de emergência mais segura

Em primeiro lugar, antes de começar a investir parte do seu salário, certifique-se de ter uma reserva de emergência. Normalmente, ela deve cobrir suas despesas de 3 meses a um ano. 

Guarde o dinheiro em um investimento onde possa acessá-lo rapidamente, como algumas aplicações de resgate rápido. Ele pode cobrir despesas inesperadas, como se seu carro quebrar ou você tiver uma despesa médica repentina, você pode contar com sua reserva de emergência.

Também lhe oferece flexibilidade e segurança de curto prazo. Por exemplo, se você precisa demitir-se, mas não tem outro emprego imediatamente, uma reserva de emergência pode lhe dar um amortecedor financeiro antes de voltar a ter um fluxo constante de renda.

Além disso, junto com essa reserva de emergência é fundamental ter seguros que protejam a sua renda. São os seguros de invalidez, doenças graves, cirurgias etc. Eles são uma peça estratégica importante para que você tenha proteções financeiras para as situações mais graves que fazem parte da vida. Especialmente se não tiver reserva suficiente. 

Leia também::: Quais os investimentos mais seguros e adequados para iniciantes?

A regra prática: investir 10% a 15%

A regra é que você deve investir entre 10% e 15% de seu salário. Ou seja, isso é um parâmetro de referência e significa que, se você ganhar R$ 5.000 por mês, o ideal é investir pelo menos R$ 500 por mês. Aqui estão algumas maneiras de reservar esse dinheiro:

Pague-se primeiro 

Da mesma forma, configure uma transferência bancária recorrente que mova automaticamente uma porcentagem do seu salário para uma conta de investimento quando você receber o pagamento.

Aumentos incrementais 

Se 10% a 15% do seu salário soa como muito dinheiro, você pode tentar trabalhar para isso de forma incremental. Comece reservando apenas 1% de sua receita neste mês. Aumente para 2% no mês seguinte, 3% no mês seguinte e assim por diante.

Otimize seu orçamento 

Se você ainda está tendo problemas para reservar dinheiro para investir, reveja seus hábitos de gastos. Considere cortar gastos possíveis ou aumentar sua renda.

Quando isso lhe renderá?

Então, com quanto você poderia se aposentar, se investisse todos os meses no início de sua carreira? Faremos algumas suposições:

  • Você é um recém-formado de 22 anos que ganha um salário mensal de R$ 2.500
  • Você investe R$ 375,00, 15% do seu salário, todos os meses
Idade23 anos27 anos32 anos42 anos55 anos65 anos
375/mêsR$ 4.680,79R$ 27.187,87R$ 66.219,59R$ 202.700,24R$ 616.382,61R$ 1.336.603,61

Assim, quando você tiver 55 anos, se quiser se aposentar, você terá cerca de R$ 616 mil na sua conta, considerando investimentos conservadores que te rendam uma taxa de juros de 7,5% ao ano. Aos 65 anos, terá R$ 1,3 milhão. Isso considerando apenas seu salário mensal inicial.

Além disso, na medida em que você progredir na carreira e aumentar sua renda, o ideal é aumentar também seu investimento mensal, de forma que acompanhe a evolução da sua renda. Com isso, o resultado será muito maior.

Mas, pode ser difícil reservar uma boa parte do seu dinheiro todos os meses, especialmente se você só vai usá-lo décadas depois. Mas, ao fazer isso, você evitará muito estresse financeiro no futuro. E o melhor de tudo: conseguirá manter sua qualidade de vida.

Considere também seus objetivos financeiros

Você também pode trabalhar no sentido inverso de seus objetivos financeiros. Ou seja, quando se trata de aposentadoria, considere quando você deseja se aposentar e quanto precisará para se aposentar. 

Esses fatores determinam quanto você precisa economizar. Por exemplo, se você quiser se aposentar mais cedo aos 45 anos, precisará investir muito mais do que alguém que pretende se aposentar aos 55 ou 65. 

Você também deve levar em consideração outras metas financeiras. Dessa forma, talvez você queira pagar uma educação particular para seu filho, comprar uma casa ou fazer uma viagem pelo mundo aos 50 anos. 

Portanto, considere todas as suas metas financeiras, estime a contribuição mensal necessária para atingir cada uma delas e comece a investir.

Leia também::: Principais tipos de reserva financeira que você precisa conhecer

Qual é o próximo?

Decidir quanto investir é apenas parte da batalha. Em seguida, você precisará considerar quanto risco de investimento pode assumir. Isso ajuda a determinar o que entra em seu portfólio.

As ações representam uma proporção maior das carteiras de risco mais alto, enquanto os investimentos mais seguros, como títulos, representam uma proporção maior das carteiras de risco mais baixo. 

Os investidores mais jovens geralmente têm carteiras de alto risco, pois têm um longo caminho de investimento para se recuperar de contratempos. Além disso, as carteiras de alto risco tendem a ter um desempenho melhor no longo prazo.

Para objetivos de curto prazo, como a reserva de emergência, você pode investir em produtos financeiros, como:

  • Tesouro Selic
  • LCI e LCA com liquidez diária
  • CDB que tenha liquidez diária
  • Contas digitais remuneradas
  • Poupança (apesar de ter segurança e liquidez alta a rentabilidade da poupança hoje não compensa a perda do poder de compra para a inflação)

Eles são ótimos para investidores iniciantes, já que são menos voláteis do que ações individuais e permitem diversificar seu portfólio facilmente. Ou seja, independentemente do que você escolher para investir, certifique-se de fazer sua pesquisa e evite tomar decisões de base emocional.

Para objetivos de longo prazo, como a aposentadoria financeira, pode ser um pouco mais arrojado. Desde que tenha conhecimento suficiente para tomar as decisões financeiras com mais consciência. Para isso, você pode escolher:

  • Previdência privada
  • Ações
  • ETFs
  • Fundos Imobiliários

Não perca mais tempo

Portanto, como você acompanhou, o ideal é investir em torno de 10% a 15% do seu salário. É claro que esse percentual poderá ser maior ou menor em função da sua renda. Mas para isso é necessário ter um planejamento financeiro com estratégias claras para te orientar.

Ou seja, para que você possa definir esse percentual ele precisa ser coerente com seu orçamento mensal. Mas o ideal é saber exatamente quanto você ganha, quanto gasta, e qual sua sobra. Dessa forma, ao equilibrar essas finanças, é possível ter essa margem financeira para seus investimentos.

Espero que tenha gostado do artigo sobre quanto investir por mês. E para mais dicas, confira também nosso vídeo que gravamos para o Youtube em que falamos como investir todo mês de um jeito simples e programado. É só dar o play abaixo!

%d blogueiros gostam disto: