(21) 96464-8597 laado@laado.com.br

Conhecer os tipos de seguro de vida é algo bastante importante para quem deseja dar mais segurança àqueles que ama. Afinal, o titular do seguro não está pensando em si ao contratar esse serviço, mas sim em quem vai ficar na sua ausência.

Na vida, temos muitos marcos financeiros para os quais devemos nos preparar com antecedência. Coisas como pagar a faculdade dos filhos, comprar uma casa e economizar para a aposentadoria. 

Além de grandes despesas planejadas, pode ajudar estar preparado para pagar por eventos inesperados. Afinal, a vida pode divergir dos melhores planos. 

Reparos domiciliares repentinos, doenças com custos altos para tratamento ou até mesmo a morte podem ocorrer. E, cada um desses eventos “não planejados” pode vir com um preço alto anexado.

No caso de morte, o seguro de vida é uma opção para construir mais segurança financeira para proteger sua família. Com sua partida, quem é dependente financeiramente de você pode sofrer.

Também é necessário considerar os custos elevadíssimos em caso de inventário e o processo de inventário e sucessão de bens. Ou seja, o seguro de vida é algo que dará toda a segurança financeira para quem fica.

No artigo abaixo, falamos um pouco mais sobre sua importância e quais os tipos de seguro de vida. Boa leitura!

A importância do seguro de vida

Milhões de brasileiros acumulam algum nível de dívida ao longo da vida. Contratar um financiamento imobiliário ou um empréstimo são algumas formas comuns de dívida que podem fazer parte de um plano financeiro de longo prazo.

Outros tipos de dívida são de cartão de crédito ou mesmo daquela compra no crediário. E elas são piores devido às altas taxas de juros.

Quando alguém morre antes que as dívidas pendentes sejam saldadas, o dinheiro devido pode onerar financeiramente seu patrimônio, família e herdeiros.

Embora nem todas as dívidas pendentes sejam de responsabilidade dos herdeiros, os cônjuges ou titulares de contas conjuntas do falecido podem ser responsáveis ​​pelo pagamento do saldo remanescente. 

Há ainda questões como a divisão da herança, que requer o pagamento de taxas e impostos, com o ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação), além de custas judiciais. Ou seja, quem fica precisa desembolsar um bom valor em dinheiro para ter acesso à herança.

Dessa forma, o seguro de vida pode fornecer uma rede de segurança financeira para os entes queridos que ficaram na mão ao pagar dívidas. 

Mas para alguns, pode evitar certos cenários, como a necessidade de vender a casa da família para equilibrar ou quitar as dívidas após uma morte. Também pode ser o valor necessário para custear todo o processo de herança.

Poderíamos dar aqui vários outros exemplos da importância de deixar um valor quando se morre (pagar a faculdade dos filhos, permitir uma reserva financeira à esposa, entre tantos outros).

O fato é que pensar em um seguro de vida é praticamente sinônimo de amor e proteção para quem fica.

Assista também::: O que é seguro de vida?

Quais são os tipos de seguro de vida?

A situação financeira de cada pessoa é diferente. Saber porque o seguro de vida é importante para seu próprio plano financeiro pode ser útil na escolha de uma proteção que melhor atenda às suas necessidades.

Por exemplo, escolher entre um seguro de vida vitalício ou temporário terá impacto sobre quanto irá pagar pela proteção e a duração dela, dentre outras coisas.

Para lhe ajudar a tomar essa decisão, apresentamos os principais tipos de seguro de vida existentes no Brasil:

Tradicional

O seguro de vida tradicional é o mais comum. Ele oferece uma  proteção financeira vitalícia, e vale enquanto você estiver pagando por ela.

Neste tipo de seguro, a empresa analisa suas informações pessoais de saúde, idade, sexo, profissão e outras informações. Esses dados permitem que ela calcule o preço do seguro para você e verifique se ela aceita ou não a proteção do seu risco.

Além disso, nesta modalidade, o valor que você paga mensalmente é reajustado pela sua idade e é corrigido pela inflação anualmente. Você pode indicar quem irá receber o seguro contratado na sua ausência ou deixar indicado os herdeiros legais. 

Nivelado ou “resgatável”

O seguro de vida nivelado também é conhecido como resgatável. No entanto, chamá-lo desta forma induz as pessoas ao erro e vamos explicar o porquê. 

Como todo seguro de vida, independente do formato, o objetivo é repor a perda financeira que alguém terá com a sua ausência. Portanto, ele não é um produto financeiro de investimento e sim um produto financeiro de proteção.

Isto claro, vale dizer que sim, você pode resgatar uma parte do valor que pagou, mas isso pressupõe o cancelamento da proteção. Logo, esse é um benefício secundário, caso sua necessidade mude ao longo da vida ou você tenha algum problema que precise cancelar o seguro.

Além disso, nessa modalidade de seguro, a análise do seu risco pela seguradora é mais criteriosa. Além de um questionário pessoal de saúde, ela pode exigir tele-entrevista médica e envio de exames complementares.

Neste modelo também, o seguro não é reajustado em função da mudança da sua idade, nem pela mudança do seu estado de saúde. Há apenas uma correção anual pela inflação.

Temporário

O seguro de vida do tipo Temporário é diferente do tradicional ou do nivelado. Enquanto estes são vitalícios, no temporário o seguro tem uma duração definida por você no momento da contratação.

Esse modelo é bastante útil para quem precisa de uma proteção durante o período específico. Por exemplo, para proteger os filhos durante a fase escolar para que tenham dinheiro para concluir os estudos mesmo na sua ausência.

Temporário decrescente

Esse valor é bastante parecido com o Temporário, mas difere pelo fato de que o valor da proteção vai reduzindo com o tempo.

Novamente, ele é interessante para a proteção financeira dos filhos. Por exemplo, até os 25 anos o filho é dependente dos pais, porém ele começa a trabalhar e ter seu próprio salário.

Mas os pais ainda auxiliam com o pagamento da faculdade, por exemplo. A despesa já vai ficando menor e, quando ele estiver formado, já não dependerá de forma alguma financeiramente dos pais.

Pensão 

É um formato de proteção em que a pessoa que você determinar recebe um valor mensal, por um tempo definido por você, no caso da sua ausência. 

Mas pode ser uma alternativa interessante para pessoas que têm mais dificuldade de administrar um volume maior de dinheiro. 

Leia também::: Qual o melhor investimento para planejar a aposentadoria?

Contrate a melhor opção

Como explicamos, conhecer os tipos de seguro de vida é de fundamental importância na hora de tomar a decisão. Mas o que é fato é que eles são imprescindíveis para quem deseja dar segurança aos seus entes queridos.

É claro que escolher o melhor tipo, valores e seguradora nem sempre é algo tão simples. Requer pesquisa e um pouco de conhecimento sobre o tema. Afinal, a escolha errada poderá ter consequências ruins no futuro.

Aqui na Laado Mais Seguro contamos com uma consultoria em Planejamento Financeiro na qual auxiliamos também na escolha do seguro de vida mais adequado para sua estratégia financeira.

Para isso, analisamos seu cenário financeiro e familiar, entre outros fatores, para determinar o melhor tipo de seguro de vida para você. 

Além disso, você não perde tempo porque nós analisamos suas necessidades em mais de 10 seguradoras e montamos esse quebra-cabeça para você com o melhor custo-benefício para suas necessidades e para o seu bolso.

Portanto, se ficou interessado e quer ajuda para escolher entre os tipos de seguro de vida, entre em contato por meio do botão abaixo e saiba mais sobre nossa consultoria!

%d blogueiros gostam disto: