(21) 96464-8597 laado@laado.com.br

Quando falamos em independência financeira, muita gente pensa em ganhar muito dinheiro, ter vários bens e poder viver de renda. E não é errado esse caminho, o problema é que poucos pensam em investir em conhecimento para atingir esses objetivos.

Afinal, quando se fala em ganhar dinheiro, automaticamente pensamos em trabalho. Ter uma carreira, um bom salário. E realmente esse é o caminho quando se busca a independência financeira.

Mas aliado a isso, devemos saber como usar bem o dinheiro recebido pelo seu trabalho, criar reserva financeira e destinar uma parcela para investimentos. E nesse caminho, investir em conhecimento também é uma parte importante do processo.

É por meio da educação financeira que saberemos o quê, quanto, e onde investir. Aprendemos a ter uma relação melhor com o dinheiro, tomamos decisões financeiras mais conscientes e passamos a ver o mundo de outra forma.

Um dos caminhos para se adquirir conhecimento financeiro é por meio de livros, e nessa esteira, o best-seller “Pai Rico, Pai Pobre”, Robert Kyiosaki, é um excelente ponto de partida. Não por sua profundidade técnica, mas pela simplicidade e poder de motivação para começar a olhar para sua vida financeira com outros olhos. 

Neste livro, Kiyosaki discute sua experiência de ter dois pais, um pobre e um rico. E como cada pai tem opiniões diferentes sobre dinheiro, vida e liberdade.

Ele traz importantes lições como investir em conhecimento, que guardar dinheiro é mais difícil do que ganhar dinheiro, entre outras, que compartilhamos no artigo abaixo!

Fazer o dinheiro trabalhar para você

Não há nada de novo no que Kiyosaki diz. Imaginar a possibilidade de ficar em casa sem fazer nada e, ainda assim, ganhar dinheiro é muito mais sedutor do que ter que trabalhar para ter dinheiro. 

Mas para alcançar esse objetivo existe um caminho. O dinheiro não cai do céu de presente porque alguém gostou dos seus lindos olhos.

Kiyosaki enfatiza a importância dessa jornada. E como você deve ser muito estratégico em relação a ela. Assim, vai chegar um momento em que você passa a ter uma renda passiva do seu dinheiro investido maior do que suas despesas. E aí sim poderá se aposentar.

Ele fala sobre como, sejam ricas ou pobres, as pessoas precisam controlar suas emoções, como medo e desejo. 

O dinheiro é essencialmente uma ilusão e o medo é o que nos leva a sair da cama e ir trabalhar todas as manhãs. E o desejo é a razão de sermos tentados por aumentos salariais à medida que desejamos cada vez mais ‘brinquedos caros’ conforme avançamos na vida.

Para combater isso, o “Pai Rico” convence os meninos (como eles estão neste ponto do livro) a parar de pensar em salários e começar a pensar em como eles podem gerar dinheiro para si próprios. 

Ele argumenta que a maioria das pessoas perde oportunidades porque buscam dinheiro e segurança, mas quando você se livra disso, vê o mundo de uma maneira diferente: cheio de oportunidades.

Gestão de dinheiro

Novamente, nada de novo aqui. Gerenciar dinheiro é obviamente importante. Mas o que muitas pessoas não conseguem perceber, de acordo com Kiyosaki, é que as pessoas bem-sucedidas financeiramente fazem uma coisa melhor: economizam dinheiro!

Eles tendem a não gastar com luxos até que possam pagar. A maioria das pessoas de classe média gasta muito dinheiro criando a ilusão de riqueza. Na verdade, eles estão apenas ganhando mês a mês, sem realmente criar riqueza, porque querem um carro zero quilômetro ou um celular de última geração.

Kiyosaki explica de forma muito simples: ativos são coisas que trazem dinheiro, passivos são coisas que tiram dinheiro do seu bolso. 

Ele enfatiza a frequência com que isso é mal compreendido, usando o exemplo de uma casa. A casa em que você mora é um passivo, não um ativo, embora muitas pessoas definem sua casa como “um investimento”.

As únicas coisas que podem ser classificadas como ativos são aquelas que realmente geram dinheiro: propriedades alugadas adicionais, por exemplo, são ativos. 

A chave, explica Kiyosaki, é limitar seus passivos e aumentar seus ativos. Ele argumenta que a média das pessoas de classe média concentra-se em seus salários e no que eles trazem.

Por outro lado, os ricos se concentram em adquirir e construir seu portfólio de ativos, sabendo que construir uma renda passiva é a chave para obter independência financeira.

Educação financeira, ou a falta dela, é o que os impede de se tornarem ricos. O problema não é que eles não saibam como ganhar dinheiro. É que eles não sabem como administrar o dinheiro — o que fazer com o dinheiro depois de ganhá-lo, como impedir que outros o tomem de você, como mantê-lo mais, como fazer o dinheiro trabalhar para você.

Assista também::: 3 erros ao começar a investir 

Pague-se primeiro

Uma das principais diferenças entre o pai rico e o pai pobre era que o pai pobre recebia seu salário mensal, pagava as contas primeiro e depois usava o restante. 

Em contraste, o pai rico pagaria a si mesmo primeiro, mesmo que isso significasse que suas contas ultrapassassem o valor restante.

A ideia por trás disso, de acordo com Pai Rico, é que, quando você não tem dinheiro suficiente para cobrir uma coisa essencial como pagar contas, essa pressão leva seu gênio criativo a inspirar maneiras de garantir que você pague o dinheiro da conta naquele mês. A escassez estimula a criatividade na resolução de problemas.

No entanto, se você pagar o essencial primeiro com facilidade, seu gênio não ficará inspirado, pois você simplesmente pagará a si mesmo o restante, em vez de ser forçado a inventar mais.

É claro que você não deve atrasar suas contas, já que isso pode trazer consequências piores, como juros, multas e até a suspensão do serviço. Mas o que Kiyosaki disse tem o objetivo de inspirar em você alguma criatividade comercial que pode levar a uma nova ideia de negócio ou alguma outra proposta de geração de renda. 

É por isso que você sempre descobre que os empreendedores vêm de origens financeiramente instáveis, e em geral são motivados pela pressão.

Ser ousado

Kiyosaki defende o argumento de que não são as pessoas inteligentes que progridem no mundo, são as pessoas ousadas.

Ele usa um exemplo de sua própria vida para pintar este quadro. Ele fala sobre como o pensamento padrão é economizar dinheiro, colocar algo todo mês em uma conta bancária e voltar a isso em 40 anos. 

Kiyosaki, no entanto, argumenta que isso limita a mentalidade das pessoas e a capacidade de aproveitar as oportunidades.

Ele conta no livro que no início dos anos 1990, o mercado em Phoenix, Arizona, era péssimo. Mas, em vez de comprar propriedades na imobiliária, ele começou a fazer negócios em escritórios de advogados de falências ou em tribunais. 

Dessa forma, ele conseguiu fechar negócios para propriedades de US$ 75.000 por US$ 20.000 ou menos. Ele então os venderia por US$ 60.000. 

Kiyosaki e sua esposa conseguiram fazer seis desses negócios, cada um levando cerca de 5 horas de trabalho. Eles criaram mais de US$ 190.000 em ativos com esses negócios. Quanto tempo eles teriam que economizar para conseguir isso?

Investir em conhecimento

Este é um capítulo especialmente útil no qual Kiyosaki destaca que o valor de ser um funcionário não está no dinheiro, mas em aproveitar os recursos de uma empresa específica para melhorar a si mesmo. 

Ele defende aprender um pouco sobre muito, investindo em conhecimento. Por exemplo, ele conseguiu um emprego na Xerox simplesmente porque sabia que era uma pessoa tímida e a Xerox era conhecida por ter o melhor programa de treinamento de vendas que existe. 

Ele acabou se tornando um dos melhores vendedores da empresa e, tendo conquistado o que queria com o emprego, saiu logo depois.

Kiyosaki também conseguiu empregos como operário de construção, ajudante de garçom, no marketing e participava de reuniões (com o pai rico) com advogados, banqueiros, contadores etc. 

Isso tudo fazia parte de aprender um pouco sobre muito para que ele pudesse administrar suas empresas da maneira mais eficaz.

Leia também::: Como alcançar o equilíbrio entre saúde e finanças?

Busque a independência financeira

Kiyosaki termina o livro implorando aos leitores para superar obstáculos como maus hábitos e arrogância, e como você pode começar.

O livro é uma forma extremamente útil de começar a pensar o mundo e as oportunidades comerciais de forma diferente para começar a criar riqueza.

Ou seja, para quem deseja a independência financeira, ler esse livro lhe abrirá a mente e fará ver o mundo de uma forma totalmente diferente.

Você passará a ter novos pontos de vista e enxergará oportunidades financeiras em lugares que nunca imaginou.

Mas claro, tudo é uma jornada e com o tempo você alcançará sua independência financeira. Para isso, investir em conhecimento é uma parte essencial do processo.

Esperamos que tenha gostado do artigo sobre o que o livro “Pai Rico, Pai Pobre” nos ensina sobre como alcançar a independência financeira. E para receber conteúdos e muita informação, assine também nossa newsletter clicando no botão abaixo!

%d blogueiros gostam disto: