(21) 96464-8597 laado@laado.com.br

Por que é tão fácil para outras pessoas economizar dinheiro sem ceder à tentação de gastar o salário de um mês inteiro em coisas que realmente não importam? A resposta é disciplina financeira!

Ter o controle dos gastos, saber exatamente quanto ganha todo mês e para onde está indo seu dinheiro é uma tarefa que pode parecer simples, mas para a maioria das pessoas não é.

A prova disso é o número de pessoas com o nome negativado no Brasil: quase 62 milhões! É claro que o tamanho da renda impacta nisso, mas as dívidas também afetam as famílias com rendas maiores. 

No ano passado, a crise e a falta de planejamento financeiro contribuíram para engordar as estatísticas. 67,8% das famílias com renda até 10 salários mínimos e 60,3% das famílias com renda superior a 10 salários mínimos estavam endividadas.  

Isso é reflexo da falta de educação financeira, e que é um dos grandes problemas da nossa sociedade. E como se reverte isso? Estudando um pouco sobre finanças e criando disciplina financeira, que permita ter uma relação mais saudável com seu dinheiro. 

Cá entre nós, não precisa virar um especialista para isso e explicamos mais no artigo abaixo!

O que significa disciplina financeira?

A disciplina tem muitos significados. Em primeiro lugar, o que a maioria de nós pensa quando ouvimos disciplina é a ideia de ter que seguir um conjunto de regras rígidas.

Por outro lado, disciplina também tem a ver com agir com constância de forma a adquirir conhecimentos que melhorem habilidades específicas. 

Com isso em mente, a disciplina financeira é simplesmente a aquisição e integração de conhecimentos relacionados ao dinheiro para melhorar nossa habilidade de lidar com ele no dia a dia. 

Em seguida, chegar a um conjunto de princípios a serem seguidos para te ajudar a alcançar seus objetivos financeiros. Um desvio desses preceitos provavelmente incorreria em algum tipo de perda ou resultado adverso.

Dessa forma, o valor de ser disciplinado com seu dinheiro é imenso. Porque é você quem domina seu dinheiro e não o contrário. E isso te liberta para fazer escolhas melhores para sua vida. 

O dinheiro é uma ferramenta para atingir seus objetivos financeiros. E uma das formas de treinar suas habilidades financeiras é seguir os passos abaixo:

1. Defina suas metas financeiras

A primeira coisa que você deve fazer é saber o que você realmente quer da sua vida de forma honesta com você mesmo. Isso te permite saber quanto dinheiro precisa para realizar o que você quer. Lembre-se, o dinheiro é só um instrumento. 

Definir metas financeiras é útil na formação de uma estratégia clara e eficaz. E isso vai te dizer se precisa economizar, cortar, ajustar ou adaptar na sua forma de consumir e usar o seu dinheiro.

Para isso, você precisa determinar suas metas e desdobrá-las em metas menores, de curtíssimo prazo. Ou seja, o que você precisa fazer este mês, este ano que te aproxima de cada um dos objetivos maiores? Pense em como você as tornará possíveis e quais são as coisas que deve deixar de lado. 

2. Seja realista

Definir metas altas é bom se você realmente for capaz de alcançá-las. Você tem os recursos e também a capacidade de atingir seus objetivos financeiros de, digamos, economizar até 50% de sua renda para um futuro melhor? 

Provavelmente não! Seja realista para definir quanto pode investir todos os meses. Será que 10% ou 20% dá? Ajuste para sua realidade de forma que a meta te desafie um pouco mas não seja tão distante da sua realidade a ponto de abandoná-la no primeiro mês. 

Avalie se tem outras obrigações que também precisam ser priorizadas. Não vale a pena desconsiderar outros aspectos da sua vida apenas para economizar a qualquer custo. Isso não funciona no longo prazo.

Pensa na corrida. O processo é o mesmo. Se você nunca correu, não faz sentido estipular como meta correr uma maratona de 42 km daqui a dois meses. É um objetivo irreal. Mas se você nunca correu e tem o sonho de correr uma maratona, pode estipular essa meta para daqui a dois ou três anos e criar como meta correr 21 Km em um ano, começar a malhar para preparar a musculatura, alternar caminhada e corrida por um tempo. 

Lembre-se, mais vale um passo de cada vez sempre na direção certa do que sair correndo sem direção e parar logo depois. Vai com calma mas vai!

Leia também::: Investir em conhecimento: a base para crescer com consistência

3. Faça uma lista

Fazer uma lista é uma maneira eficaz de organizar seus pensamentos e manter o controle das coisas que você precisa fazer antes de alcançar um resultado satisfatório. A lista também libera a cabeça para focar no que importa. 

Você não precisa ficar na ansiedade pensando em tudo o que você quer fazer daqui até o fim da vida. Nós gostamos de usar alguns aplicativos para isso como o Todoist e o Evenote. Ao manter as listas lá, de tempos em tempos, você consegue conferir o que está no radar para ser feito no próximo mês ou ano. E seus sonhos também.

Por exemplo, faça uma lista das coisas ou sonhos que você só pode realizar se começar a ser financeiramente responsável. Eu tenho uma lista de coisas que quero comprar no futuro para nossa casa. São coisas que agora não fazem sentido e não são prioridades. 

Também temos uma lista de lugares que queremos conhecer juntos ao longo da vida. E isso nos ajuda a priorizar nossas escolhas de consumo hoje. O custo de qualquer escolha é o que você abre mão ao decidir por uma das alternativas. Quando eu olho para essa lista fica mais fácil decidir entre comprar alguma coisa agora ou viajar quando a pandemia permitir, por exemplo.

O que você quer e qual é o seu objetivo final? A que distância você está de alcançá-los e o que mais você precisa fazer? As listas de verificação são importantes para motivar você e permitir que você tenha uma imagem mais clara de sua estratégia de economia de dinheiro.

4. Seja paciente

Aproveitar os frutos do seu trabalho pode levar muito tempo e, se estamos falando de uma conta bancária gorda, pode levar anos. Mas acredite, o tempo passa cada vez mais rápido. Deixar para começar depois só gera ansiedade e frustração. 

O tempo é um dos ativos mais importantes da vida! Você pode trabalhar e fazer mais dinheiro. Mas você não cria mais tempo. Então desperdiçar esse recurso significa pagar um preço muito mais alto no futuro. 

É preciso ter paciência para deixar o tempo trabalhar a seu favor para começar a colher os frutos. Por isso, ter seu planejamento financeiro ajuda bastante a ter disciplina. Porque é natural nos desviarmos dos nossos objetivos, principalmente os mais distantes. E quando eles estão documentados de alguma maneira e você os acompanha com frequência, suas taxas de sucesso aumentam. 

E isso também contribuiu para ter disciplina para controlar seus gastos e limitar despesas desnecessárias. Assim você consegue reservar dinheiro suficiente para sua meta de investimento mensal. Não desista, seja paciente e persistente!

5. Ajuste seu estilo de vida

No Brasil muitos jovens de classe média levam um padrão de vida mais elevado, se comparado com os EUA e Europa. Quando lá os jovens costumam sair da casa dos pais aos 18 anos, aqui, pela nossa cultura, é normal demorar muito mais para isso. 

É comum, por exemplo, o jovem começar a vida profissional sem ter que se sustentar por conta própria. Com isso, se acostuma a um padrão de consumo mais elevado do que teria se já tivesse outras contas para pagar. 

O problema disso é que nos acostumamos com mais facilidade ao que é bom do que o inverso. Logo, quando esse jovem vai morar sozinho, ou vai dividir a vida com alguém, tem dificuldade de ajustar o estilo de vida ao novo momento. 

Aqui a Juliana passou por isso quando saiu da casa dos pais aos 32 anos. Nos primeiros meses foi muito difícil ajustar o consumo, as contas e os investimentos. 

O momento em que assumimos as contas da nossa vida costuma ser a primeira vez que experimentamos um certo “empobrecimento” na vida. Porque os nossos pais, em tese, neste mesmo momento estão vivendo o auge profissional e financeiro deles. E nós estamos apenas no início da jornada.

Mas eu garanto que dói, passa e você aprende lições valiosas nesse processo. Ajustar o estilo de vida e superar o desejo de gastar com as coisas que estava acostumado antes em prol de objetivos e necessidades maiores são apenas sinais de maturidade financeira. Pense nisso.

6. Pense no futuro e seja específico

Você vive apenas uma vez, então certifique-se de que tem capacidade financeira para viver a vida ao máximo. Mas isso não significa viver como se não houvesse amanhã. Porque em pleno século XXI a regra é que haja amanhã para a imensa maioria das pessoas, inclusive para você. 

Pensar no futuro e nas coisas que você pode realizar pode ajudá-lo a começar a economizar dinheiro sob uma ótica melhor. De que adianta a medicina está evoluindo e nossa expectativa de vida aumentando se não tivermos dinheiro para manter a qualidade de vida no futuro? Nada!

Então pensar no futuro para viver bem significa chegar a uma equação de vida que te permite viver da melhor forma possível hoje de forma que consiga manter essa forma até seu último dia de vida. Isso significa que se gastar tudo hoje, chegará um momento em que não terá praticamente nada. Lembra da fábula da Cigarra e da Formiga.  

Então defina o que é necessário para o futuro e seja específico para construir os caminhos necessários para chegar lá. Ter essa clareza te ajuda a ponderar as escolhas no presente. Não é para sair cortando tudo porque isso também não é sustentável no tempo. 

Mas, com exceção daqueles que possuem uma renda mais baixa, abaixo de três salários mínimos, sempre dá para ajustar, substituir ou cortar alguma coisa.

Leia também::: Como alcançar o equilíbrio entre saúde e finanças?

7. Mantenha o foco

Dinheiro é igual a dieta. Podemos andar na linha seis dias na semana mas, dependendo da enfiada de pé na jaca, um dia é suficiente para acabar com todo o esforço que fez a semana toda. Então manter o foco é fundamental e, ao mesmo tempo, muito desafiador.

Às vezes sentimos a necessidade de desistir e gastar tudo o que conseguimos economizar e apenas nos divertir. Sempre vamos arrumar milhões de justificativas para desviar do foco porque nossas emoções falam mais alto quando o assunto é dinheiro. Se nos sentimos felizes, empolgados, tristes, ansiosos, deprimidos podemos descontar no dinheiro de alguma maneira. Mesmo que de forma inconsciente.

Quem nunca comprou algo que não podia naquele momento mas disse para si mesmo: “eu trabalhei muito esse mês. Eu mereço me dar de presente!” Frases como essa são sabotadores do nosso cérebro porque ele quer economizar energia. E resistir consome muita energia.

Além disso, é muito mais gostoso garantir um prazer imediato do que abrir mão dele hoje para algo daqui a 1, 5 ou 10 anos. Nenhum ser humano pensava em longo prazo quando vivíamos caçando na savana.

Ficar focado significa ter clareza do que te motiva. E não no sentido filosófico da questão. Em termos objetivos mesmo. Saber que você precisa juntar R$ 20 mil para fazer uma viagem em dois anos, e que precisa investir R$ 500,00 por mês ao longo de 30 anos para poder viver bem no futuro te ajuda.

O planejamento financeiro é como um diário que vai te acompanhar a vida inteira e você conversa com ele sempre que precisar tomar decisões que impactem os seus planos de vida. Ele te ajuda a desenvolver a autodisciplina e motivação pessoal suficientes para perseguir um objetivo, não importa quanto tempo ou quão difícil seja.

8. Resista à pressão dos colegas

O contexto e o ambiente à nossa volta exerce uma pressão enorme nas nossas vidas. Então, a pressão dos colegas é uma das razões pelas quais um indivíduo faz coisas que normalmente não faria se estivesse sozinho.

O mesmo acontece com alguém que quer muito economizar dinheiro, mas não pode por causa das demandas financeiras de sair com amigos, indo para festas ou compras. 

Eles não fazem isso porque querem te ver na pior. Mas como é difícil para eles também, é natural que acabem “botando uma pilha errada” para te desviar do seu foco. Até porque, se você conseguir e eles não, a falta de sucesso deles se torna evidente. Logo, o pensamento é: “vamos nos divertir juntos agora. Pensar no futuro é besteira. Não sei nem se vamos estar vivos amanhã!” Quem nunca ouviu provocações desse tipo na vida?

Gostando ou não esse tipo de pressão pode ser tão forte que pessoas que estão em recuperação por vícios não importa qual são estimuladas em terapias a mudar o círculo de amizades e o contexto de vida. Sair daquele ambiente que te remete a um comportamento indesejado por você, em casos extremos, pode ser útil para persistir no rumo que você quer. 

E que tal estimular um movimento positivo com o grupo de amigos? Estimule que eles façam os planos deles também. Invistam juntos, cada um cuidando do seu dinheiro, naturalmente. Mas crie um ambiente com os colegas em que um estimule o outro. 

9. Acredite em si mesmo

A maioria das pessoas que nunca tentou economizar dinheiro na vida acredita que investimentos não são para ela. Crenças como “não sou bom com números”, ou “investimento é só pra gente rica”, impedem você de dar o primeiro passo. Mas querendo ou não você é responsável por suas finanças e você pode sim melhorar! 

Eu arrisco a dizer que os primeiros 10 anos serão os mais desafiadores pelo simples fato que nesse tempo, os juros não fazem tanto impacto em comparação com o dinheiro que você investe mensalmente. Mas depois disso, a curva é galopante. Porque são juros sobre juros.

Ter disciplina financeira te ajuda a investir para um futuro melhor e só é feito por pessoas que têm maturidade suficiente para perseverar na meta de longo prazo. E se eu disser que a maioria das pessoas que tiveram sucesso em suas finanças pessoais já foram céticos como você? 

Eles também não acreditavam que economizar, fazer um orçamento e gastar de forma responsável seu dinheiro pudesse se tornar algo mais simples e natural — até que deram o primeiro passo.

Assista também::: Como fazer o salário durar o mês todo?

Tenha disciplina financeira

Como você acompanhou, a disciplina financeira tem a ver com aprender sobre o dinheiro, autoconhecimento para entender seus mecanismos internos e construir uma estratégia clara e usar esse conhecimento para ponderar suas escolhas em relação ao dinheiro.

A disciplina financeira não é garantia de que você vai acumular dinheiro. Significa que você entende como o dinheiro funciona e sabe fazê-lo funcionar para você.

Com o  tempo, você terá melhor controle sobre seus ganhos e gastos, e passará a alcançar seus objetivos financeiros mais rapidamente. Porém, sem disciplina, nunca chegará lá!

E se você quer melhorar também sua disciplina financeira, conheça nossa consultoria de Planejamento Financeiro Mais Seguro. Com ela, vamos juntos construir sua estratégia financeira em um mapa para alcançar seus objetivos de vida com mais tranquilidade e segurança.

Para conhecer mais sobre a consultoria, é só clicar no botão abaixo!

%d blogueiros gostam disto: